Cardeal Marx durante a coletiva desta quarta-feira – AP

Cidade do Vaticano  – O Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Pe. Federico Lombardi, abriu a coletiva sobre o sínodo, desta quarta-feira (21/10), desmentindo a notícia infundada sobre a saúde do Papa Francisco, difundida por um órgão de imprensa italiano.

Falou-se na coletiva sobre as contribuições apresentadas pelos vários Círculos Menores à Secretaria do Sínodo para o trabalho de integração dessas contribuições que são mais de quinhentas. “Tem muito trabalho a ser feito nesta terceira parte”, disse o jesuíta.

A seguir, Pe. Lombardi passou a palavra ao Presidente da Conferência Episcopal Alemã, Cardeal Reinhard Marx, ao Arcebispo de Montevidéu, Uruguai, Cardeal Daniel Fernando Sturla Berhouet, e ao Presidente da Conferência Episcopal Irlandesa, Dom Eamon Martin, que participaram da coletiva.

O Cardeal Marx disse na coletiva que se há um falimento no matrimônio, a Igreja permanece junto com quem faliu. O purpurado reiterou que “a Doutrina da Igreja se baseia na família fundada por um homem e uma mulher que dizem sim, que querem estar juntos para sempre, que possuem filhos”. “Mas a Igreja”, acrescentou, “deve estar pronta também diante dos falimentos”:

“The church says: be faithful with…

“A Igreja diz: devemos ser fieis aos nossos sonhos. Certamente. É vital que a Igreja reafirme a importância desta doutrina. O que acontece quando há um insucesso, um problema? O que a Igreja faz? A Igreja deveria dizer: estamos com você mesmo na falência. Este é um pouco o centro do debate.”

Deve ser sublinhado o “permanecer junto” com a Igreja, a pertença a ela, não obstante os erros cometidos. Para o presidente da Conferência Episcopal Alemã, o Santo Padre quis enfatizar a família porque ela é o centro da Igreja e da sociedade, “também com o propósito de evangelização e humanização do mundo”, explicou.

O Cardeal Marx reiterou o ‘não’ sobre a discriminação contra a mulher. A propósito daquelas ideologias “que procuram fazer com que o gênero seja algo que podemos escolher” o purpurado afirmou que elas não podem ser aceitas.

Respondendo às perguntas dos jornalistas acerca das batalhas em andamento no Sínodo evocadas pela imprensa francesa, o Cardeal Marx disse que na assembleia sinodal não existem batalhas: “Ratzinger não está contra Kasper”, disse ele.

Em relação ao tema dos divorciados recasados o purpurado comunicou que o grupo de língua alemã fez uma proposta para “ir além, para acompanhar o seu percurso e chegar a uma reconciliação com a Igreja”. Neste sentido, o Cardeal Sturla Berhouet convidou a Igreja a ser “companheira de caminhada”:

“La Iglesia nunca puede ser un club de perfectos…

“A Igreja não pode ser um clube de pessoas perfeitas. É uma casa com as portas abertas, que acolhe todos aqueles que estão em dificuldade.”

Por sua vez, Dom Eamon Martin fez um convite a caminhar junto com as famílias:

“We need, in the coming weeks, months…

“Nas próximas semanas, nos próximos meses e anos, precisamos nos perguntar sobre o que fazemos em nossas pastorais, em nossos países, para dar um apoio às vocações das famílias.”

Fonte: Rádio Vaticano